sac@lordellotreinamento.com.br
+55 11 4759 1939

Publicações

Dicas importantes segundo experiências vivenciadas.

Especialistas dão dicas de como evitar furtos e invasão de casas durante as férias

Jornal O Fluminense (Rio de Janeiro)
Isabel de Araújo
Grande movimentação nas rodoviárias e aeroportos anuncia que começou o período das férias. Malas prontas, passagem nas mãos e a certeza de muita diversão. Mas para evitar transtornos na volta ao lar, especialistas em segurança, alertam que a tomada de algumas medidas são fundamentais para evitar furtos e invasão de residências durante a viagem da família. Se para os residentes, se ausentar da casa é motivo de preocupação, para as empresas de segurança 24h, o período das férias representa crescimento nos lucros. De acordo com responsáveis por este tipo de serviço, neste período, a demanda aumenta mais de 30%.

Entre os equipamentos mais requisitados, encontram-se câmeras de monitoramento e o sistema de alarmes, que podem ser obtidos a partir de R$ 600. E, graças aos avanços tecnológicos, já é possível viajar e conseguir monitorar a residência pela internet. O sistema, nomeado de CFTV, é digital e, conforme explicou um dos donos da empresa de segurança Torre e Vale, Anderson Torres, basta o proprietário ter um notebook com banda larga ou acessar a internet de uma casa especializada em computação.
» Iluminação e sigilo do passeio são fundamentais

Mas além de obter equipamentos de segurança, o especialista em segurança Jorge Lordello, que é delegado de polícia licenciado, pesquisador criminal e escritor internacional, dá dicas para evitar que a casa seja alvo de bandidos.

Segundo ele, o furto à residências, muito comum nos feriados e férias, são praticados por marginais, geralmente do mesmo bairro ou localidade, que ficam sabendo que a família irá viajar. Com base nessa informação, planejam o furto, quando as pessoas deixam a casa. Para evitar é importante que familiares não comentem com vizinhos, amigos e comerciantes da intenção de viajar para que a informação não circule no bairro.
Cancelamento – Outras orientações de Lordello são para que seja canceladas, durante a ausência da família, a entrega de jornais e revistas e instalado sensor nas luzes da frente da casa para que a iluminação seja ligada automaticamente à noite e desligada com o raiar do dia.

O especialista também pede que jamais sejam deixados na secretária eletrônica o telefone de recado avisando da viagem e o dia de retorno.

“É bom também que a família peça para a companhia telefônica programar o “Siga-me” que é um sistema pelo qual o morador pode receber em outro telefone, mesmo celular, as ligações feitas para o telefone residencial”, aconselhou.

O pesquisador criminal alerta que seja avisado sobre a viagem apenas um vizinho de confiança e que esta pessoa seja orientada a ficar atento a qualquer movimentação ou barulho na casa. E em caso de suspeita acionar imediatamente a polícia pelo 190.

“Peça para o vizinho não comentar da viagem e quando ele viajar, o outro morador ficará incumbido de zelar pela segurança da casa do vizinho amigo”, advertiu, salientando que o uso de cachorro não é garantia de segurança, somente se receber treinamento adequado.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: