sac@lordellotreinamento.com.br
+55 11 4759 1939

Publicações

Dicas importantes segundo experiências vivenciadas.

Você costuma conversar com pessoas que pedem informação ou auxílio nas ruas? Se respondeu afirmativamente, recomendo leitura deste artigo do Dr Segurança!

Imagine a seguinte situação: você está saindo de sua casa, local de trabalho ou loja e uma pessoa caída na calçada, com os olhos esbugalhados e espuma saindo pela boca, pede ajuda, dizendo que está sofrendo ataque de asma e se não for socorrida pode morrer.

Qual seria sua reação nessas condições?

Imagino que o leitor iria procurar ajudar de alguma maneira o enfermo. Pois bem, se você pensou assim, acho importante continuar lendo este artigo.

O presente fato aconteceu em cidade do interior de São Paulo. Um homem narrou que ao ver um rapaz pedindo auxílio no chão, aproximou-se para ver no que poderia ajudar. O indivíduo doente, que aparentava cerca de 35 anos, alegava estar tendo ataque de asma e que precisa ser socorrido até o hospital mais próximo, pois senão poderia ir a óbito. A situação era tensa; o doente se contorcia de dor e implorava por socorro urgente.

O homem pegou o celular e fez contato com o Samu para solicitar uma viatura de resgate, mas o rapaz insistiu que o levasse rápido em seu carro pois não aguentaria até a chegada da ambulância.

“Mas meu carro está longe, é melhor esperar o Samu chegar”.

Foi nesse momento que a pessoa enferma saiu correndo em desabalada carreira.

Ninguém entendeu o que havia acontecido. Logo em seguida chegou a ambulância e uma viatura da Polícia Militar.

O policial, ao saber que o doente não estava mais lá, contou que tratava-se de armadilha criminosa, pois ao colocar o tal enfermo dentro do carro para conduzi-lo ao hospital, o bandido no meio do caminho anunciaria o assalto.

Portanto, amigo leitor, nos dias de hoje, até para fazer caridade na porta de casa ou socorrer alguém, devemos pensar duas vezes e escolher a forma mais segura de agir.

Da mesma forma como sempre alerto do risco de assalto ao fornecer comida ou dinheiro na frente da residência, devemos também ter cuidado com desconhecidos que aparecem do nada solicitando algum tipo de auxílio. Para não ser acusado de omissão de socorro, por exemplo, ligue para o fone 190 e peça a devida orientação. Tenha em mente que seu carro não está preparado para servir de ambulância e você não tem capacidade técnica para transportar uma pessoa gravemente enferma ou machucada.

 

JORGE LORDELLO
Pioneiro em Palestras “in company” sobre Segurança Pessoal e Patrimonial
Especialista em Segurança Pública e Privada
Palestrante e Conferencista
Escritor Internacional e Articulista com mais de 2500 artigos publicados
Pesquisador Criminal
Conhecida na mídia como “Doutor Segurança”
www.lordellotreinamento.com.br
jlordello@uol.com.br

 

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: