sac@lordellotreinamento.com.br
+55 11 4759 1939

Publicações

Dicas importantes segundo experiências vivenciadas.

Os 10 erros clássicos no uso de cartões de banco

Recentemente, ao adentrar num banco, observei as pessoas que utilizavam os caixas eletrônicos. Não vi muita diferença das filas de casas lotéricas, das caixas de supermercados ou até mesmo daquela hora de pagar a conta em uma padaria movimentada. Fiquei surpreso com as atitudes inseguras dos clientes. A pressa e falta da cultura da prevenção, fazem com que pessoas fiquem desatentas e não deem a devida importância à segurança pessoal. Gostaria de apresentar ao amigo leitor os 10 erros clássicos que os clientes praticam nos caixas 24h:

1)Em razão do nervosismo ou falta de habilidade para utilizar o equipamento eletrônico, o cliente pede auxílio a estranhos.
2)Na hora de usar o caixa, o correntista não se incomoda com a presença de pessoa desconhecida, logo atrás, observando toda a operação.
3)O maior problema é na hora de digitar a senha pessoal. Muitos clientes não se incomodam que terceiros enxerguem as teclas digitadas.
4)Alguns correntistas adoram retirar dinheiro em dias de grande movimentação bancária.
5)Não podemos esquecer das pessoas que saem do caixa eletrônico contando o dinheiro retirado. Alguns têm a audácia de sair da agência com o dinheiro nas mãos.
6)Outro erro gravíssimo é deixar o caixa sem apertar a tecla “cancela” ou “anula”. Se um estelionatário estiver logo atrás, avançará com rapidez no teclado da máquina e continuará operando a conta bancária, podendo sacar dinheiro, fazer transferências e até pedir empréstimo em nome do correntista desavisado.
7)Não poderia deixar de mencionar o motorista que estaciona o veículo na rua, deixa o passageiro dentro do carro e sai, calmamente, em direção ao caixa 24h. É muito provável que não encontre o carro nem o parente quando retornar.
8)Temos, também, o correntista que não vê problema algum em sacar dinheiro no período noturno. Ao retornar ao automóvel, pode ser surpreendido por bandidos que praticam o famigerado sequestro relâmpago.
9)Os clientes que não conseguem decorar a senha costumam anotá-la em um adesivo, que colam no próprio cartão ou a escrevem em um pequeno pedaço de papel e guardam na carteira.
10)Por último, temos os correntistas que confiando em parentes, amigos ou colegas de trabalho, entregam cartões de crédito e de bancos para que façam operações bancárias em seu nome.

 

JORGE LORDELLO
Pioneiro em Palestras “in company” sobre Segurança Pessoal e Patrimonial
Especialista em Segurança Pública e Privada
Palestrante e Conferencista
Escritor Internacional e Articulista com mais de 2500 artigos publicados
Pesquisador Criminal
Conhecida na mídia como “Doutor Segurança”
www.lordellotreinamento.com.br
jlordello@uol.com.br

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: