sac@lordellotreinamento.com.br
+55 11 4759 1939

Publicações

Dicas importantes segundo experiências vivenciadas.

É possível evitar quase a zero o risco de assalto. Quer saber como?

Quando realizo palestras sobre o tema prevenção à violência urbana, é comum a seguinte dúvida dos participantes:

É possível alcançar 100% de segurança em nosso cotidiano?

A resposta é um sonoro “NÃO”!

Podemos tomar uma série de atitudes proativas visando a preservação de nossa segurança pessoal, o que reduzirá, significativamente, o risco de abordagem criminosa. No entanto, sempre existirá uma margem de erro, totalmente aceitável e compreensível.

Se nada é 100% garantido, qual percentual podemos atingir quando o tema é segurança pessoal?

Posso garantir ao leitor que é bem próximo de 100%, ou seja, é possível prever situações de perigo e risco em praticamente 95% das situações.

O aumento do nível de segurança passa, inicialmente, por algumas construções psicológicas. A primeira é estar consciente da responsabilidade em diminuir riscos diários. Para tanto, é necessário, em vários momentos, abrir mão da comodidade, pressa e até do prazer.

É preciso aprender a olhar o mundo ao redor com olhos prevencionistas para evitar dois tipos de problemas:

1)Criminalidade

2)Acidentes pessoais

É importante o leitor ter em mente que o marginal sai de casa em busca de alguém para subtrair a bolsa, celular, dinheiro, veículo e etc, mediante grave ameaça ou através de habilidade, como nos crimes de furto e estelionato.

Normalmente, o bandido não tem vítima definida, ou seja, ela é escolhida aleatoriamente, após pré-análise comportamental das pessoas que encontrar durante seu percurso.

O bandido chama de “vítima ideal” aquela que de alguma maneira facilita seu ofício criminoso em razão de sua desatenção com o tema segurança.

Da mesma maneira que o marginal percebe sinais de falta de prevenção em algumas pessoas com quem cruza nas ruas, podemos fazer o caminho inverso, ou seja, notar comportamento estranho, titubeante, vacilante e até nervoso por parte de alguém a nosso redor.

A perspectiva de praticar um crime mexe com toda estrutura emocional do bandido. O medo de ser preso ou morto pela polícia ou até mesmo a possibilidade de reação da vítima e de populares, gera tensão emocional, fazendo com que o criminoso passe a agir sem naturalidade.

SINAIS DE POSSIBILIDADE DE PERIGO

Observe algumas características de quem está selecionando vítima:

-Anda de um lado para o outro sem definição para onde deseja ir. Passa a impressão de indecisão; mas sempre volta para o mesmo ponto, pois na verdade, está mensurando o grau de risco em relação a determinada pessoa que deseja transformar em vítima.

​-Olha para diversas direções tentando disfarçar o olhar.

-Dizem que os olhos são o reflexo da alma. Isso é verdade, mesmo à distância é possível observar o tipo de olhar emitido pelo suspeito e assim avaliar se é natural, duvidoso ou até mesmo ruim.

-Mãos podem estar escondidas no bolso da calça ou blusa, como se desejasse se esconder, parecer invisível ao olhar das pessoas que observa.

-Muitas vezes se comunica através de sinais com comparsa que está nas imediações.

-Pode-se notar, em alguns casos, que o suspeito aparenta estar suando em razão da tensão.

-Feições do rosto são de preocupação e não de relaxamento e tranquilidade.

O CORPO FALA – FISIOLOGIA CORPORAL E OS DETALHES REVELADORES

Você já ouviu falar em mentira corporal? Quando alguém diz inverdades, o corpo emite sinais.

Proponho um teste interessante para aguçar sua percepção em relação a postura de pessoas desconhecidas.

Quando estiver num shopping, sente em alguma cafeteria onde possa ver com facilidade o ir e vir das pessoas.

Escolha uma e tente descobrir o que ela pretende fazer.

Procure reparar:

-Tipo de vestimenta; se está bem ou mal arrumado

-Velocidade e ritmo no andar

-Se para com a intenção de olhar a vitrine ou se acaba entrando em alguma loja

-Observe se ao andar pelo corredor do shopping vira a cabeça para enxergar alguma vitrine ou mantém olhar em direção ao infinito

Após analisar os dados acima, você poderá avaliar se o cliente veio ao shopping para:

-Comprar alguma coisa

-Passear apenas

-Namorar ou paquerar

-Fazer refeição na praça de alimentação

-Cometer alguma ilicitude

Com esse olhar aguçado, chamado no meio policial de tirocínio, é possível fazer uma previsão aproximada da real intenção da pessoa.

Certa vez, presenciei viatura da polícia militar parar um veículo para averiguação. O motorista desceu bravo e disse:

“Sou cidadão honesto, por que me pararam? Eu por acaso tenho cara de bandido?”

E o policial respondeu:

“E bandido tem cara?

Quer identificar os pinóquios do seu cotidiano?

É muito importante analisar com olhar mais aguçado as pessoas que passam de alguma forma por nossas vidas.

Então, vamos lá; anote as principais dicas e evite muitos problemas em seu futuro: o corpo sempre é mais fiel à verdade do que a fala. A fala é criada pelo consciente, os sinais do corpo são provocados pelo inconsciente, portanto, impossíveis de serem totalmente controlados.

Geralmente, suspeitos e mentirosos:

1) Evitam olhar diretamente nos olhos.

2) Movimentos de braços e mãos diminuem. Mãos, braços e pernas tendem a ficar encolhidos e a pessoa a ocupar menos espaço.

3) Uma ou ambas as mãos são levadas ao rosto tocando boca ou nariz repetidamente. A mão cobre a boca porque o cérebro a instrui, subconscientemente, a reprimir palavras enganosas. Algumas pessoas tentam disfarçar simulando tosse.

4) Gaguejar, transpirar e respirar com dificuldade são características de quem está tenso por estar mentindo.

5) Sorriso falso: pode ser provocado pela falta de ação nos músculos ao redor dos olhos, nos cantos da boca e ao redor da mandíbula.

6) Quem está mentindo tende a piscar os olhos com maior frequência.

7) O nervosismo causado pelo ato de mentir pode alterar a cor e aparência da pele, que pode ficar mais vermelha ou mais pálida.

8) A sudorese repentina é outra característica de quem mente e está preocupado em ser descoberto.

9) Quando o corpo entra em alerta, por uma situação de estresse – que se aplica durante uma mentira – o organismo para de produzir saliva e a pessoa começa a “engolir seco“. Isso varia de acordo com o nervosismo e tensão do mentiroso durante a fala, mas é comum que a boca fique seca e a pessoa precise beber.

10) Para pessoas destras, o lado esquerdo é o da criação, portanto, quando uma pessoa é indagada e move os olhos para a esquerda, pode estar com a intenção de criar uma resposta falsa.

O jargão antigo já dizia que “a oportunidade faz o ladrão”.

Não devemos dar “sopa ao azar”.

Proatividade é o princípio número 1 da segurança; devemos tomar atitudes antes que aconteça o pior. Se cultivarmos o hábito de praticar ações minimizadoras de riscos, criaremos capa invisível que nos protegerá da criminalidade.

 

JORGE LORDELLO
Pioneiro em Palestras “in company” sobre Segurança Pessoal e Patrimonial
Especialista em Segurança Pública e Privada
Palestrante e Conferencista
Escritor Internacional e Articulista com mais de 2500 artigos publicados
Pesquisador Criminal
Conhecida na mídia como “Doutor Segurança”
www.lordellotreinamento.com.br
jlordello@uol.com.br

 

Deixe uma resposta

Obrigado por adquirir este produto do Método Lordello. Esperamos que tenha um ótimo aprendizado. Dispensar

%d blogueiros gostam disto: