sac@lordellotreinamento.com.br
+55 11 4759 1939

Publicações

Dicas importantes segundo experiências vivenciadas.

Condomínios: medidas de segurança que minimizam possibilidade de contágio por coronavírus no uso de elevadores, principalmente para grupo de risco

O novo coronavírus é parente próximo do vírus causador da SARS, sigla inglesa que significa síndrome respiratória aguda grave. Pacientes com doenças debilitantes têm menor capacidade de frear esse vírus, o que aumenta o risco de atinjir os pulmões e provocar pneumonia.

Quem está no chamado grupo de risco?

-Asmáticos

-Pessoas com doenças do coração

-Fumantes

-Diabéticos

-Idosos

Muitos Estados determinaram quarentena, portanto, o recomendado é que as pessoas permaneçam nas suas casas.

O intuito deste artigo é falar para o público voltado para condomínios residenciais.

Apesar de pequeno, o fluxo de pessoas nos prédios continua, por isso, o síndico deve tomar algumas medidas de ordem preventiva, e uma delas, é referente aos elevadores. 

Uma cena que vi ontem no meu bairro me motivou a escrever este artigo. Uma senhora de 84 anos, que mora em prédio, saiu do edifício e passou na frente da minha casa. Perguntei o motivo que não estava no apartamento e a resposta foi a seguinte:

“Estou indo buscar remédio no Posto de Saúde e ao supermercado fazer algumas compras que me entregam depois”.

Perguntei quem iria receber as compras quando chegassem no edifício e ela respondeu:

“O síndico proíbe que entregadores subam até os apartamentos, o que acho corretíssimo. Assim, tenho que descer na portaria para receber a entrega”.

Essa senhora mora sozinha e me contou que evita ao máximo sair de casa, mas pelo menos uma vez por dia, na última semana, tem saído, geralmente para fazer compras.

Aproveitei a ocasião e fiz a última pergunta:

“No elevador, eventualmente, a senhora encontra com alguém?”

A resposta me deixou preocupado, pois é inerente à saúde pública:

“Sim Lordello, geralmente tem gente no elevador. Todo mundo está indo às compras ou até mesmo andar um pouco nas áreas comuns do prédio”.

Com essas informações, liguei para 10 síndicos conhecidos. Todos eles, menos um, informaram permitir, mesmo atualmente, o ingresso de mais de uma pessoa no elevador. Na verdade, esses administradores não tinham ainda pensado no assunto e não enxergavam riscos.

Somente um dos síndicos fez relato interessante, que acho importante dividir com você:

“Lordello, estabeleci regra que somente uma pessoa por vez pode entrar no elevador, isso para evitar risco de contaminação, pois o espaço é diminuto e não permite a distância de 2 metros, que é a ideal. O bacana é que os moradores estão cumprindo”.

A orientação é que o síndico, com intuito de minimizar ainda mais o contágio, disponibilize um elevador para ser usado somente pelas pessoas constantes do grupo de risco mencionado no início deste artigo.

Todos os moradores e demais colaboradores devem ser avisados dessas medidas de ordem preventiva de saúde pública.

Importante também a sinalização em todos os elevadores mostrando as novas regras de uso.

Para finalizar, deixo mais instruções de segurança:

-O ideal é que o uso dos elevadores seja individualizado

-Quem morar em andar baixo deve optar por usar a escada ao invés do elevador

-Para chamar o elevador, aperte o botão utilizando lenço de papel descartável. Faça o mesmo ao acionar o botão interno referente a seu andar

-Evite encostar nas paredes do elevador

-Para abrir a porta do elevador proteja também seus dedos com lenço descartável

-O síndico deve providenciar higienização no interior dos elevadores pelo menos a cada duas horas

-Outra medida importante é manter álcool em gel em vários pontos do prédio, principalmente na área de portões de pedestres e próximo dos elevadores no térreo. Fiquei sabendo que em alguns prédios síndicos acharam por bem ter o equipamento para higienização das mãos também no hall de todos os andares.

Deixe uma resposta

Obrigado por adquirir este produto do Método Lordello. Esperamos que tenha um ótimo aprendizado. Dispensar

%d blogueiros gostam disto: