sac@lordellotreinamento.com.br
+55 11 4759 1939

Publicações

Dicas importantes segundo experiências vivenciadas.

O projeto de segurança pode ser elaborado por consultor independente ou por empresa que vai executar o serviço. Em qual você confiaria?

O leitor já ouviu falar nas câmeras de segurança PTZ? O termo PTZ é uma sigla que une três funcionalidades em uma câmera (PAN, TILT e ZOOM).

PAN: É a movimentação horizontal (panorâmica) da câmera.

TILT: É a movimentação vertical da câmera.

ZOOM: É a capacidade de aproximar as imagens com o movimento da lente.

Câmeras PTZ não são fixas como a maioria. Elas têm capacidade de se movimentar para várias direções. Geralmente, são usadas em locais que possuem sala de monitoramento interno de imagens, onde o operador poderá direcioná-las para onde desejar. Por conta de sua versatilidade e movimentação, são indicadas para monitoramento de grandes áreas. Vale salientar seu alto custo, muito superior às câmeras fixas.

No ano retrasado fui chamado para conhecer um condomínio de classe média alta com 3 torres. O síndico precisava de consultoria de segurança para apontar quantas câmeras seriam necessárias para cobrir todo o empreendimento, além do devido posicionamento de cada uma delas. Isso porque a construtora entregou a obra com apenas 6 câmeras instaladas e sem infraestrutura para cabeamento de outras.

Conclusão: a responsabilidade ficou por conta do primeiro síndico.

Fiquei sabendo que antes de me chamarem entraram em contato com uma empresa de CFTV para fazer o projeto antes de executar o serviço. O projeto apresentado apontava a necessidade de 154 câmeras fixas e 13 câmeras PTZ. O síndico e três moradores que faziam parte da comissão de segurança gostaram do tal projeto e assim solicitaram orçamento à empresa.

O problema começou aí, pois o valor pedido foi de R$ 745.000,00. Tive acesso ao mencionado orçamento. Cada câmera PTZ indicada custava R$ 10.800,00.

O valor, considerado alto demais, fez com que abortassem o projeto e decidissem por contratar consultor de segurança independente para analisar as necessidade de segurança do empreendimento e apresentar projeto de segurança para CFTV. Assim chegaram em meu nome.

Expliquei aos contratantes que meu projeto não poderia apenas analisar câmeras de segurança, porque agindo assim faria um trabalho incompleto. A proposta era também verificar vulnerabilidades e soluções para controle de acesso de pessoas, veículos, mercadorias, proteção perimetral e sistemas de alarmes, além de proteção da portaria do condomínio. A análise do consultor deve ser global e holística, pois um equipamento é complementado com outro e assim por diante.

Os contratantes entenderam a proposta e fecharam contrato comigo.

Depois de realizar o trabalho de vistoria técnica, onde conversei também com o zelador e porteiros, cheguei à conclusão que o condomínio com três torres de grande porte precisava de 108 câmeras fixas. Em meu projeto não propus nenhuma câmera PTZ. Como não iriam ter sala de monitoramento interno de imagens 24hs, entendi desnecessário um investimento alto em câmeras móveis se não teriam operador.

Aproveitando o presente tema, me recordo de projeto de segurança que realizei há 12 anos em um clube. Havia uma determinada área ampla e aberta com a qual o presidente da instituição estava preocupado, pois lá já tinham ocorridos episódios de assédio sexual e de furto. Ele salientou que de meu projeto deveria constar uma Câmera PTZ para poder alcançar toda aquela área.

Ocorre que o local não tinha sala de monitoramento de imagens 24h e nem orçamento para isso. Dessa forma, ao fazer a vistoria técnica fiz a seguinte proposta em meu projeto:

Mostrei ao contratante que minha sugestão, além de ser bem mais barata que usar câmera PTZ, era mais prática e surtiria maior resultado para a segurança.

Propus instalação de 3 câmeras de segurança que pudessem obter imagens 180 º. Assim cobriríamos totalmente a área de preocupação do presidente da entidade. Cada câmera cobriria  60º do espaço de observação, possibilitando, assim, imagens de qualquer movimentação.

Importante esclarecer, que uma câmera PTZ pode estar apontada em determinado momento para a esquerda e o problema ocorrer no lado completamente oposto.                  ..

Mesmo tendo operador para monitoramento 24h e câmera PTZ apontada para o local exato onde verifica-se um crime, não surte efeito se não houver observação atenta.

Para finalizar, é importante o leitor saber que no meu projeto de segurança foi previsto a instalação de 108 câmeras fixas, sendo que no projeto anterior, realizado por empresa instaladora de câmeras, foi de 154 câmeras fixas e 13 câmeras PTZ; totalizando 167 câmeras de segurança.

A empresa vencedora para realização do serviço, seguindo meu projeto de segurança, apresentou orçamento no valor de R$ 186.300,00.

Conclusão: o condomínio residencial economizou R$ 111.800,00.

Portanto, ao contratar consultor de segurança, o síndico vai ter a certeza que estará garantindo dois fatores importantes:

1) SEGURANÇA: Aumentar sensivelmente nível de segurança do local a ser protegido.

2) ECONOMIA: Impedir que o condomínio gaste mais que o necessário. O consultor de segurança corta o terno para o tamanho do cliente e não dois números acima ou abaixo. Uma coisa é certa, toda vez que o contratante for buscar  projeto diretamente com empresa que vai executar o serviço, o plano de segurança estará viciado com o vírus da venda e não com a busca pelo melhor nível de segurança e de acordo com as condições de cada cliente.

Deixe uma resposta

Obrigado por adquirir este produto do Método Lordello. Esperamos que tenha um ótimo aprendizado. Dispensar

%d blogueiros gostam disto: